Vídeo explicativo sobre moscas volantes
moscas volantes.JPEG

Moscas volantes

 

O que são moscas volantes?


O sintoma conhecido por moscas volantes (floaters em inglês) consiste no surgimento de pequenos pontos ou riscos na frente da visão, estes se movem conforme a pessoa mexe o olho.

Qual a causa das moscas volantes?

 

As moscas volantes podem ter diversas causas, mas consistem basicamente em opacidades que surgem no vítreo, que é a gelatina que temos dentro do olho. Em casos onde o sintoma é bastante leve e em pessoas jovens geralmente deve-se a alguma opacificação no vítreo de caráter benigno que requer apenas acompanhamento. Casos mais intensos, principalmente em pacientes com um pouco mais de idade e com miopia podem ocorrer devido a descolamento do vítreo, separação que pode ocorrer de forma natural ou traumática entre o vítreo e a retina, estes casos necessitam especial atenção pois muitas vezes o descolamento do vítreo pode vir acompanhado de ruptura da retina, hemorragia e até mesmo descolamento de retina, o que requer cirurgia de urgência. Outra causa também bastante comum para o surgimento das moscas volantes é a uveíte por toxoplasmose.
 

Este sintoma requer avaliação médica?

 

Sim, quando este sintoma surge, está indicada avaliação com o oftalmologista de forma breve pois, conforme explicado acima, pode estar associado a doenças como o descolamento de retina e a uveíte por toxoplasmose, que requerem tratamento.
 

O sintoma melhora com o tempo?

 

A evolução do sintoma varia conforme a causa. Casos de toxoplasmose costumam apresentar melhora significativa com o tratamento. No caso de descolamento vítreo que é bastante comum, os sintomas não chegam a desaparecer, mas os pacientes referem que com o tempo estes tornam-se menos intensos.  Casos associados a descolamento de retina (detectado com exame oftalmológico) devem ser tratados de forma urgente pois pode haver perda da visão caso não seja tratado.

 

Existe tratamento para as moscas volantes?

 

A grande maioria dos casos não requer tratamento. Casos associados a doenças específicas (toxoplasmose, descolamento de retina, por exemplo) devem ser tratados da forma adequada para cada doença. Em casos de opacidades muito intensas (em especial quando há descolamento vítreo), que atrapalham o cotidiano dos pacientes, pode se optar pela realização de tratamento com vitreólise a laser ou, mais comumente, com vitrectomia de pequeno calibre (25G ou 27G). A vitrectomia é uma cirurgia que consiste na remoção do gel vítreo através de instrumentos muito finos.

Autor:
Dr. Mário Bulla