Síndrome de Tração Vitreomacular

O que é a tração vitreomacular?​

Tração vitreomacular é uma alteração da interface vitreorretiniana,

situação patológica onde a hialóide, que é uma fína película que

envolve o vítreo (gelatina interna do olho) sofre um descolamento

parcial, mas acaba ficando aderida à área macular, que é o centro da

visão, e, por ficar aderida nesta estrutura responsável pela visão nítida, 

acaba causando uma alteração na visão.

Esta doença é muito comum?

Em torno de 1,5% da população apresentam esta doença.

Quais são os sintomas?

Em casos onde existe apenas uma adesão vitreomacular, não há sintomas, quando existe a tração vitreomacular em si, o paciente pode começar a apresentar metamorfopsia, que é a distorção da imagem, embaçamento da visão central causando dificuldade em tarefas como ler, por exemplo, também pode haver micropsia que é uma redução no tamanho da imagem.

Esta doença leva a cegueira?

A tração vitreomacular afeta apenas a área central da visão, podendo causar uma grande dificuldade para enxergar e para fazer tarefas básicas como ler, ver TV e reconhecer pessoas, mas não leva a uma perda total da visão, pois a visão periférica não é afetada.

Como é feito o diagnóstico?

Através da história do paciente e do exame de fundo de olho e mapeamento de retina, pode-se suspeitar que existe uma alteração na mácula, sendo então solicitado geralmente o exame de OCT (tomografia de coerência óptica) este exame mostra imagens com grande aumento da área macular, onde é possível identificar com facilidade a presença da tração vitreomacular.

Como é feito o tratamento?

Nos casos mais leves, quando não existe uma alteração significativa da visão, o paciente pode ser apenas acompanhado com consultas e exames periódicos, se a visão estiver ruim e principamente, se estiver atrapalhando as atividades do paciente, pode-se optar pelo tratamento. Atualamente existem dois tratamentos considerados efetivos para esta doença. Casos onde a hialóide tem uma área de adesão não muito grande, no máximo 500-700 micras, podemos realizar um tratamento chamado vitreólise pneumática, que consiste em injetar uma bolha de gás dentro do olho e solicitar ao paciente que fique movimentando a cabeça em uma manobra chamada de pássaro bebendo, que vai fazer com que esta bolha mova-se na área da tração, soltando a hialóide na maioria dos casos. Quando a tração envolve uma área de adesão maior, o tratamento indicado é a vitrectomia, cirurgia na qual entramos com pequenas sondas dentro do olho e removemos o vítreo juntamente com a hialóide que está puxando a retina, esta cirurgia tem evoluído bastante e com a tecnologia 25Gauge na grande maioria dos casos não é necessária nem a realização de pontos, mesmo assim, como qualquer cirurgia, há riscos que devem ser considerados.

Não deixe de assistir ao vídeo sobre tração vitreomacular.

Autor: Dr. Mário César Bulla

Cremers 28120

Médico Oftalmologista - Especialista em Retina